sexta-feira, agosto 31

* Sobre um candidato a prefeitura de Sampa...


Decisão judicial revive escândalo do Banestado e respinga em Serra 

 30/8/2012 10:27,  Por Redação - de Brasília e São Paulo 

A Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e o Departamento Internacional da Advocacia-Geral da União confirmaram, na manhã desta quinta-feira, uma decisão judicial na Corte Distrital de Nova Iorque que garante a repatriação de valores depositados em conta bancária usada para o envio ilegal de recursos para o exterior no caso Banestado. O valor a ser restituído ao Brasil é de U$ 1,080 milhão (cerca de R$ 2,2 milhões). As investigações tiveram origem no escândalo do Banestado, ainda em 2003, no qual estavam envolvidos políticos tucanos e do DEM, entre eles o candidato a prefeito de São Paulo José Serra e o ex-senador Jorge Bornhausen (antigo PFL).

Em 2005, os recursos foram bloqueados nos Estados Unidos em decorrência de um pedido de cooperação jurídica internacional feito pelo governo brasileiro. Em 2010, o bloqueio caiu e a quantia foi transferida para o governo dos EUA, que ajuizou ação judicial – denominada interpleader action – a fim de determinar a quem caberia o montante. O pedido foi apresentado pelo Brasil no decorrer desta ação. O livro Privataria Tucana, que acabou se tornando um best seller, do jornalista Amaury Jr., traz detalhes sobre o caso.

Os recursos seriam oriundos de três brasileiros que foram condenados em primeira instância por evasão de divisas, formação de quadrilha e gestão fraudulenta. Nos termos de sentença penal proferida pela 6ª Vara Federal de São Paulo, em fevereiro deste ano, os três brasileiros estão envolvidos no escândalo Banestado. A apuração do caso revelou a operação de uma rede de doleiros para o envio ilegal de recursos para exterior no período de 1996 a 2005.

O Governo brasileiro, por meio do Ministério da Justiça e da AGU, comprovou perante a Justiça dos EUA que os ativos bloqueados em Nova Iorque, anteriormente sob propriedade dos três brasileiros, constituem produto de crimes praticados no Brasil e, por isso, deveriam ser repatriados. O secretário nacional de Justiça, Paulo Abrão, ressaltou a parceria entre AGU e o Ministério da Justiça para o êxito desta repatriação de ativos ilícitos.

– Vamos continuar trabalhando para aperfeiçoar e ampliar estas iniciativas no contexto de nossa estratégia de combate à corrupção e à lavagem de dinheiro – afirmou.

O dinheiro ficará sob a custódia da 6ª Vara Federal de S. Paulo até o julgamento do recurso interposto pelos réus. A repatriação é produto da atuação conjunta e coordenada pelo Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional da Secretaria Nacional de Justiça e Departamento Internacional da Procuradoria-Geral da União, perante os órgãos administrativos e judiciais estadunidenses. 

Dossiê do Banestado 

O esquema de lavagem de dinheiro que envolveu políticos como Serra e Bornhausen consta de relatórios da Polícia Federal, com comprovantes de ordens de pagamento e registros de movimentações financeiras do esquema de lavagem de US$ 30 bilhões por meio da agência bancárias do Banestado de Foz do Iguaçu (PR). Um dos principais documentos é o dossiê AIJ 000/03, de 11 de abril de 2003, assinado pelo perito criminal da Polícia Federal Renato Rodrigues Barbosa – que chegou ao então ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, com um carimbo de “confidencial”. “O perito e o delegado José Francisco Castilho Neto identificaram pessoas físicas e jurídicas que estariam usando o esquema de remessa de dinheiro do Brasil para o exterior”, publicou a revista semanal de direita Época, em reportagem datada de 2003.

Consta no dossiê AIJ000/03 o nome de José Serra, o mesmo do então ministro da Saúde e hoje candidato à prefeitura paulistana. “O AIJ004 aponta apenas S. Motta, que os policiais suspeitam ser o ex-ministro das Comunicações Sérgio Motta, que já morreu. O dossiê AIJ001 mostra transações financeiras do senador Jorge Konder Bornhausen, presidente nacional do PFL, e do seu irmão Paulo Konder Bornhausen. Já o dossiê AIJ002 aponta o nome do empreiteiro Wigberto Tartuce, ex-deputado federal por Brasília”, lembra a reportagem.

“No caso de José Serra, há extratos fornecidos pelo banco americano JP Morgan Chase. O nome do ex-ministro, que segundo relatório dos policiais pode ser um homônimo, surge em uma ordem de pagamento internacional de US$ 15.688. O dinheiro teria saído de uma conta denominada ‘Tucano’ e sido transferido para a conta 1050140210, da empresa Rabagi Limited, no Helm Bank de Miami, nos EUA. Serra é apontado como o remetente dos recursos. Isto seria uma indicação de que ele teria poderes para movimentar diretamente a conta Tucano. Entre 1996 e 2000, essa conta recebeu US$ 176,8 milhões, segundo a PF”, acrescentou. (Correio do Brasil)
CPI DA PRIVATARIA TUCANA JÁ!

quarta-feira, agosto 29

terça-feira, agosto 28

* O Brasil visto pelo mundo...

 
Recebi ontem esse link de um leitor desse blog, Von Franz, gostaria de agradecê-lo, e compartilho a gentileza com vocês!
Esse é o Brasil visto hoje pelo mundo, com a nossas peculiaridades nem sempre louváveis, mas um país cheio de personalidade, estilo, características e garra que nos trouxeram a posição de Sexta Economia Mundial. Se o Brasil sempre foi o país do futuro, este nunca esteve tão próximo!
 
 
 
 


E tem alguém ainda que não se orgulha de ser brasileiro?


 

segunda-feira, agosto 27

* Segunda feira tensa!



Ahahahahahahahah...

Amigos, seguidores e perseguidores, ando meio atrapalhada com uma nova agenda, por isso a ausência nos outros blogs, as minhas breves postagens, logo me organizo e volto a me dedicar mais ao ENEPA, cantinho que amo tanto, e pesquisar temas mais sérios... Por enquanto, é o que temos...!
Obrigada pela visita e pela paciência!
Boa semana,
 
Beijos meus

sexta-feira, agosto 24

* Modinha urbana


Hoje é sexta feira, dia da sinaleira em Sampa!

Se você está disponível para um novo relacionamento, saia de casa vestido de verde!



Se não está disponível para rolos, encrencas e similares...., vá de vermelho!



Se é cedo demais para chegar a uma conclusão mas não descarta a possibilidade de um enrosco, vá de amarelo..



Caraca...! Cadê meu macacão roxo?


A todos, em todas as cores, Bom findi!
 
 

quinta-feira, agosto 23

* Sensibilidade e criatividade dão nisso:Beleza!

Allan recria uma corrida de cavalos
 

Fotógrafo usa corpos nus como cenários em miniatura. 

Allan Teger usa objetos e corpos para recriar paisagens e cenas.

Imagens em preto e branco são feitas sem nenhum retoque digital. 

Corpos nus se tornam pistas de esqui, campos de golfe e até no oceano na série de fotografias 'Bodyscapes' criadas por Allan Teger desde 1976. Nas curvas e linhas dos corpos são colocados miniaturas de motocicletas, atletas, cavalos, barcos e golfinhos recriando paisagens.
As fotografias originais estão à venda no site do fotógrafo. Veja algumas das últimas imagens produzidas por Allan Teger.(G1)

Umbigo dá lugar a um buraco de golfe
 
Golfinhos passeiam por dois corpos femininos
 
Allan recria ondas e surfistas em corpos nus
 
 
Umbigo vira piscina para as miniaturas do fotógrafo.

 

quarta-feira, agosto 22

* 22 de agosto - DIA DO FOLCLORE



 
ORIGEM

 
Em 22 de agosto, o Brasil comemora o Dia do Folclore. A data foi criada em 1965 através de um decreto federal. No Estado de São Paulo, um decreto estadual instituiu agosto como o mês do folclore.

Folclore é o conjunto de todas as tradições, lendas e crenças de um país. O folclore pode ser percebido na alimentação, linguagem, artesanato, religiosidade e vestimentas de uma nação. Segundo a Carta do Folclore Brasileiro, aprovada pelo I Congresso Brasileiro de Folclore em 1951, "constituem fato folclórico as maneiras de pensar, sentir e agir de um povo, preservadas pela tradição popular, ou pela imitação".

O folclore é o modo que um povo tem para compreender o mundo em que vive. Conhecendo o folclore de um país, podemos compreender o seu povo. E assim conhecemos, ao mesmo tempo, parte de sua História. Mas para que certo costume seja realmente considerado folclore, dizem os estudiosos que é preciso que este seja praticado por um grande número de pessoas e que também tenha origem anônima.

Qual a origem da palavra "folclore"?

A palavra surgiu a partir de dois vocábulos saxônicos antigos. "Folk", em inglês, significa "povo". E "lore", conhecimento. Assim, folk + lore (folklore) quer dizer ''conhecimento popular''. O termo foi criado por William John Thoms (1803-1885), um pesquisador da cultura européia que, em 22 de agosto de 1846, publicou um artigo intitulado "Folk-lore". No Brasil, após a reforma ortográfica de 1934, que eliminou a letra k, a palavra perdeu também o hífen e tornou-se "folclore".

O folclore brasileiro, um dos mais ricos do mundo, formou-se ao longo dos anos principalmente por índios, brancos e negros.

 
 
 
Região Sul

Danças: congada, cateretê, baião, chula, chimarrita, jardineira, marujada.
Festas tradicionais: Nossa Senhora dos Navegadores, em Porto Alegre; da Uva, em Caxias do Sul; da Cerveja, em Blumenau; festas juninas; rodeios.
Lendas: Negrinho do Pastoreio, do Sapé, Tiaracaju do Boitatá, do Boiguaçú, do Curupira, do Saci-Pererê.
Pratos: Baba-de-moça, churrasco, arroz-de-carreteiro, feijoada, fervido.
Bebidas: chimarrão, feito com erva-mate, tomado em cuia e bomba apropriada.
 
 
Região Sudeste

Danças: fandango, folia de reis, catira e batuque.
Lendas: Lobisomem, Mula-sem-cabeça, Iara, Lagoa Santa.
Pratos: tutu de feijão, feijoada, lingüiça, carne de porco.
Artesanato: trabalhos em pedra-sabão, colchas, bordados, e trabalhos em cerâmica.
 



 
Região Centro-Oeste

Danças: tapiocas, congada, reisado, folia de reis, cururu e tambor.
Festas tradicionais: carvalhada, tourada, festas juninas.
Lendas: pé-de-garrafa, Lobisomem, Saci-Pererê, Ramãozinho.
Pratos: arroz de carreteiro, mandioca, peixes.

Região Nordeste

Danças: frevo, bumba-meu-boi, maracatu, baião, capoeira, caboclinhos, bambolê, congada, carvalhada e cirandas.
Festas: Senhor do Bonfim, Nossa Senhora da Conceição, Iemanjá, na Bahia; Missa do Vaqueiro, Paixão de Cristo, em Pernambuco; romarias - destaca-se a de Juazeiro do Norte, no Ceará.
Pratos - Arroz de Hauçá, Baba-de Moça, Frigideira de camarão, Bolo-de-Milho e outros.

 
 
Região Norte

Danças: marujada, carimbó, boi-bumbá, ciranda.
Festas: Círio de Nazaré (Belém), indígenas.
Artesanato: cerâmica marajoara, máscaras indígenas, artigos feitos em palha.
Lenda: Sumaré, Iara, Curupira, da Vitória-régia, Mandioca, Uirapuru.
Pratos: caldeirada de tucunaré, tacacá, tapioca, pato no tucupi .



Principais manifestações folclóricas:

BUMBA-MEU-BOI - Auto ou drama pastoril que por tradição é representado durante o período natalino, como sobrevivência das festividades cristãs medievais, em que o culto do boi se fazia em homenagem ao nascimento de Cristo. De tradição luso-ibérica do século XVI, nasceu dos escravos e pessoas agregadas aos engenhos e fazendas.

PASTORIL - Festa de origem portuguesa, onde "pastoras" vestidas de azul e encarnado, se apresentam diante do presépio em atitude de louvor ao Menino Jesus. Representado durante o Natal.


 








REISADO - De origem ibérica, é caracterizada por um grupo de pessoas que se reúne para cantar e louvar o nascimento de Cristo. Os praticantes personificam a história dos gladiadores romanos, dos três reis magos e a perseguição aos cristãos. A época principal de exibição são as festividades natalinas, sobretudo no período dos Santos Reis, e o local é de preferência diante de uma lapinha ou presépio. O enredo mais autêntico é registrado em Juazeiro do Norte.

CANINHA VERDE - Dança-cordão de origem portuguesa, introduzida no Brasil durante o ciclo da cana-de-açúcar. Apresenta também elementos de outros folguedos, tais como: casamento matuto (quadrilha junina), mestres e a formação de cordões (pastoril).



DANÇA DO COCO - Surgiu nos engenhos de açúcar, entre os negros existentes no Ceará. Nasceu da cantiga de trabalho, ritmada pela batida das pedras quebrando os frutos, transformando-se, posteriormente, em dança, surgindo uma variedade de temas e formas de coco (coco de praia, do qual participa apenas o elemento masculino, e o coco do sertão, dançando aos pares, homens e mulheres). Dançado em roda, numa forma rítmica altamente contagiante e sensual.

MANEIRO PAU - Surgiu na região do Cariri na época do cangaço. Caracteriza-se por uma dança cujo entrechoque dos cacetes e o coro dos dançarinos produzem a musicalidade e a percussão necessárias. No Crato, o grupo de Maneiro Pau associado à Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto realiza a dança com características dramáticas. É representado nos sítios, subúrbios e pés-de-serra do Crato e cidades vizinhas por ocasião de comemorações
diversas.



FOLIA DE REIS - Originalmente, festa popular dedicada aos Três Reis Magos em sua visita ao Deus Menino. É caracterizada por um grupo de pessoas que visitam amigos ou conhecidos, a partir do dia 2 de janeiro ou nas vésperas dos Reis (5/1). Nas visitas eles cantam e dançam versos alusivos à data, ao som de instrumentos e solicitam alimentos e dinheiro. É tradicional utilizar a arrecadação para a ceia no dia de Nossa Senhora das Candeias (2 de fevereiro). A visita noturna tem mais graça quando se torna uma surpresa.

TORÉM - Dança indígena originária dos descendentes dos índios Tremembé, nativos do povoado de Almofala, no distrito de Itarema, o Torém surgiu por volta do século XVIII no Ceará. É simples e imitativa da fauna local, tendo como ponto alto o momento em que é servido o "mocororó", uma bebida fermentada do caju, bastante forte. O espetáculo é de grande plasticidade.



DANÇA DE SÃO GONÇALO - Como parte integrante da bagagem cultural do colonizador lusitano, a dança que integrava o culto a São Gonçalo do Amarante, bastante popular em Portugal, foi introduzida no Brasil, sendo, talvez, um dos ritmos mais difundidos do catolicismo rural brasileiro. No município de São Gonçalo do Amarante a dança é realizada durante a festa do santo padroeiro e apresentada em nove jornadas, num ambiente de muita fé e animação. São Gonçalo é o protetor dos violeiros e das donzelas casamenteiras.

MARACATU - De origem africana, consiste num desfile de reis. Apresenta-se em forma de cortejo carnavalesco que baila ao som de instrumentos de percussão, acompanhando uma mulher que na extremidade de um bastão conduz uma bonequinha ricamente enfeitada - a calunga. A dança se dá em passos lentos e cadenciados.(velhos amigos)

 


 


segunda-feira, agosto 20

* Angeli desenha o mensalão para quem ainda não entendeu!

A HISTÓRIA DO SUPERESCÂNDALO QUE ABALOU O MUNDO POLÍTICO E FEZ TREMER O GOVERNO LULA

ARTE: Angeli
ROTEIRO: Mario Cesar Carvalho
EDIÇÃO: Diogo Bercito







(Uol)


Nem todas as informações se confirmam ou são provadas pelas testemunhas e denunciantes, vem daí a dificuldade de julgamento do processo! Essa é apenas uma leitura dos fatos, por isso se deve buscar em várias fontes as informações necessárias para formar uma opinião.
Sugiro a leitura de um excelente texto do blog do Ralf & do pluralismo radical, publicado aqui 

domingo, agosto 19

* É um domingão!




Histórico domingal  


Domingo já foi um dos melhores dias da semana, onde todo mundo passava o dia inteiro na vagabundagem sem fazer absolutamente nada, comendo como porcos na hora do almoço, apenas reclamando que o próximo dia será Segunda-feira. Em uma sexta-feira, porém, forças malignas do eixo do mal, comandadas por George W. Bush e pelas empresas de merchandising, acabaram se interessando pelo dia e implantaram programas horríveis como Domingão do Faustão, Domingo Legal, até mesmo a Polishop faz questão de colocar a propaganda da Master Grill George Foreman e do triturador de mandioca (que eles chamam de Juicer) da Walita por no mínimo 12,6 vezes por hora.
Na época em que as relações familiares eram melhores, os seres humanos aproveitavam o domingo para ir à guerra ou estender toalhas sobre a grama para diminuir o efeito estufa ( e você achava que era piquenique). Porém o dia agora é usado para favorecer minorias ávidas por um espaço na mídia. Pela manhã podemos conferir produções como Siga bem Caminhoneiro ou alguma roda de viola caipira. À tarde tem um filme repetido antes do Gugu e do Faustão, e à noite estamos entediados demais para nos lembrar de que é que passa.
Você só estará salvo se você tiver TV a cabo com boa parte dos canais. Para se livrar das pestes que atormentavam o domingo, ele mais tarde seria transferido para Sexta-feira. 
A noite 

A noite de Domingo é conhecida pela depressão e sentimento de "que merda, vai demorar até o próximo fim de semana". A saúde pode estar em sério risco se este sentimento for aliado ao ato de assentar no sofá e assistir a programas de televisão como Domingão do Faustão esperando que o espaço-tempo distorça e que, no dia seguinte, você acorde no sábado e passe o dia bebendo alegremente em qualquer buteco de esquina, varar a noite e finalmente voltar ao domingo e repetir esse ciclo eternamente.

Quando você está quase se conformando, o Fantástico (Mundo de Bob) termina e Zeca Camargo te diz: Uma ótima semana 

Fatos  

- Esses 2 tramando a sessão dominical de tortura televisiva. Amanhã será Segunda-feira, ontem foi Sábado.

 - É o dia internacional do sorvete.

- Seus parentes chatos podem te visitar.

- A maioria dos lugares que você adora frequentar vão estar fechados.

- Vai passar Domingão do Faustão.

- É o dia em que os bons cristãos vão para a igreja enquanto os inteligentes ficam dormindo até tarde.

 - Não tem nada que preste passando na televisão, algumas exceções se você tem TV a cabo. 

- Domingo é diferencial Se você ficar em casa, poucas pessoas que você conhece vão estar na internet. Você pode e vai ficar entediado.

- O temível Homem do Tempo amaldiçoa aqueles que ficam em casa sem se divertir, tenha medo, tenha muito medo! Mwahahahahahaha!!!

-  Se você é amaldiçoado pela internet discada, domingo de manhã é o único jeito de se livrar dessa peste. Nos próximos horários, tente ler a Playboy bíblia para passar o tempo.

- É o dia internacional do churrasco nos Estados Unidos do Sul. Toda semana.

- É o único dia para se andar no meio das ruas mais movimentadas.

- Segundo o Paraguai, o dia de limpar os emos mortos das vielas.

- A.K.A. o dia da regeneração mundial do fígado!

- Não adianta fazer uma visita a seus amigos, pois eles terão "saído".

- Não adianta se prostituir, pois os homens gostosos estão viajando. (Desciclopédia)

Nem tudo está perdido! Tem sol, tem excelentes exposições de arte em Sampa... Caravaggio, Bienal do Livro, Espaço Cultural Banco do Brasil!!!
Bóra viver! 

sábado, agosto 18

* Free, free, Pussy Riot Free!!!





 
Banda punk feminista interpreta canção profana numa catedral de Moscou 

Numa ação ousada e bem-humorada, feministas radicais da banda de punk rock Pussy Riot subiram ao altar da principal igreja ortodoxa de Moscou, a Catedral do Cristo Salvador, e cantaram "Santa Merda, uma oração punk", invocando a ajuda dos céus para "escorraçar Putin". O caso teve uma enorme repercussão na Rússia e foi aberto um processo no qual as meninas foram enquadradas no artigo “vandalismo” e podem pegar até sete anos de prisão. 

A performance aconteceu na terça-feira 21 de fevereiro, com as meninas do Pussy Riot a cantarem freneticamente com máscaras cobrindo o rosto e roupas coloridas, sendo interrompidas pela intervenção de beatas e seguranças que arrastaram as ativistas para fora da igreja. 
Outras ações

No início desde ano várias integrantes da banda foram detidas na Praça Vermelha de Moscou, após uma ação perto da Catedral de São Basílio. Oito meninas em pleno dia subiram ao Lobnoe mesto (Lugar das Proclamações), ligaram o equipamento de som e cantaram a canção “Revolta na Rússia”, dedicada ao primeiro-ministro, Vladimir Putin.
Funcionários do Serviço de Segurança Federal não reagiram imediatamente, e a canção foi executada até o fim. As participantes foram detidas, mas libertadas depois de várias horas. Agora elas esperam para comparecer ao tribunal administrativo.
A banda já executou ilegalmente outras performances, como ao lado do pavilhão de isolamento onde foram detidos oposicionistas russos, as meninas cantaram a sua canção “Morte a prisão, liberdade a protesto”.


Com máscaras de esqui e vestidos coloridos, guitarras e microfones nas mãos, elas desafiam o poder e a polícia em Moscou, cantando versos profanos e provocatórios, convencidas de que "a revolução na Rússia deve ser feita principalmente pelas mulheres". O Pussy Riot, coletivo "punk de feministas radicais", como se auto definem, tem um objetivo simples e ambicioso: "combater o macho Putin, rompendo com a cultura paternalista e sexista que ainda impera na Rússia". 

Integrantes da banda foram condenadas há dois anos de prisão e recebem apoio de simpatizantes em manifestações por todo mundo.





Pela liberdade de expressão!